Pular para o conteúdo

Viagem no Tempo!

Descrição

Dia 1 – Brasil / Atenas: Embarque no túnel do tempo, no caso o aeroporto GRU/Guarulhos com destino a Atenas.

Separei, Viajei…Voltei no tempo! Vamos à Grécia? Sim, viajar pelo mundo, além de descortinar novos horizontes é também a “prova” de que é possível voltar no tempo. E a Grécia, é o passado que moldou o futuro: o nosso presente!

Dia 2 – ATENAS – CHEGADA – Encontro na saída do aeroporto de Atenas e traslado até o nosso Hotel. Restante do dia livre.

Acabamos de chegar e nosso tour de reconhecimento pela Cidade será amanhã. O que poderemos fazer em Atenas, livres e por conta própria?

Que tal começar visitando o Mercado Monastiraki!
Aberto desde 1910, o mercado de pulgas Monastiraki é um dos melhores e mais interessantes lugares para se fazer compras em Atenas. Lá é possível encontrar os mais diversos produtos, passando por livros, roupas, souvenir, e muitas outras coisas. Nas ruas próximas também existem várias lojas de jóias e artesanato. A descontração do local é excelente e as antiguidades das lojinhas nos fazem voltar ao passado.

E tem algo tão bom, algo tão gratificante como comprar no exterior produtos a preço tão acessível assim?        

Para quem está no primeiro dia, livre, desejando experiências gastronómicas, que tal um bar grego?

Brettos Bar é um dos bares mais conhecidos, e é considerado um dos melhores de Atenas. Com uma decoração única e cheia de cor, o que cria um agradável ambiente. Os próprios donos fabricam deliciosas bebidas de diversos sabores e as servem no bar. Localizado no famoso bairro de Plaka, o Brettos fica aberto todos os dias das 10 da manhã até às 2 da madrugada. Uma ótima pedida!

E que tal unir já de cara: ambiente, comida e paisagem?

Isso pode ocorrer se formos ao Café Avyssinia.

Localizado no meio de uma praça repleta de lojinhas de antiguidades e próximo ao metrô Monastiraki, o Café tem dois espaços: um belo salão na parte de baixo e um terraço com uma bela vista para a Acrópole no andar de cima. A excelente culinária grega do Avyssinia tem muita influência da região de Anatólia. Esse restaurante de ambiente maravilhoso abre das 11 da manhã até uma da madrugada de terça a sábado, a funciona até as 7 da noite aos domingos. E aos finais de semana, há música ao vivo.  Agora…sinta a vista……………………..!

Agora se vc ama frutos do mar, o Varoulko é a dica, pois é reconhecido internacionalmente como o melhor restaurante de frutos do mar de Atenas, com uma estrela Michelin. Localizado de frente para o porto de Mikrolimano, o que proporciona uma bela vista do mar e dos barcos, fica aberto todos os dias desde o almoço até 1h da manhã. Os pratos principais do Varoulko variam de 40 a 70 dólares.

Quer uma dica mais econômica? Tzitzikas kai Mermigas.

A somente uma quadra de distância da Praça Syntagma, o Tzitzikas tem uma culinária grega com um toque moderno e é muito frequentado pelos próprios atenienses. Com preços que variam entre 6 e 12 euros, o lugar torna-se uma opção mais barata. E, cá entre nós, é uma regra mundial: se é frequentado pelos locais, os locais sabem o que fazem, não é mesmo?

E assim, curtimos Atenas, de forma livre, em nosso primeiro contato. Podemos então descansar no hotel para o dia seguinte, que promete dar sequência em nossa viagem no tempo.

 

Dia 3 – VISITA GUIADA EM ATENAS: Após o Café da manhã no hotel sairemos para a visita à capital grega. Assim, como ocorre com todo mundo, falando turisticamente… circularemos de forma guiada pelas principais avenidas da cidade avistando os edifícios mais importantes: o Parlamento, o Túmulo do Soldado Desconhecido, onde a troca da guarda é realizada, assim como o Museu da Moeda, a Catedral Católica, a Academia, a Faculdade e a Biblioteca Nacional. Mas há dois locais que são mágicos e são tratados como pontos de encontro entre cada EU, o passado e o presente: um, o Estádio Panathinaiko, onde ocorreram os primeiros Jogos Olímpicos durante tempos modernos, em 1896. O Estádio Panathinaiko foi construído originalmente no século 4 antes de Cristo, mas desde então passou por diversas reformas, sendo a mais significativa em 1895, quando Atenas se preparava para receber a primeira edição dos Jogos Olímpicos modernos. Além disso, o magnifico estádio com capacidade para 70 mil pessoas foi utilizado nas Olimpíadas de 2004. Hoje, esse espaço é usado principalmente para shows, eventos públicos e alguns eventos esportivos.

E enfim, um momento memorável: quando chegarmos à rocha sagrada da Acrópole, vamos experimentar os momentos emocionantes da Idade de Ouro de Atenas. A Acrópole de Atenas é a mais conhecida e famosa acrópole que existe, e por isso é considerada um dos principais pontos turísticos da cidade de Atenas e do mundo. Construída por volta de 450 A.C, a Acrópole de Atenas viu o nascer e o cair do mundo grego antigo. Neste sítio arqueológico estão quatro das mais importantes obras primas da arte grega clássica: o Parthenon de Atenas, o Propileu, o Erecteion e o Templo de Athena Nike (ou Nice). O Templo de Atena era um templo dedicado à deusa grega Atena, localizado na Acrópole. Nice significa vitória em grego antigo (em grego Νίκη, Níkē ou Niké).

E aqui: Separei, Viajei … Aprendi! Pártenon, em grego, significa “quarto da mulher solteira”, ou da virgem, e o objetivo da construção desse edifício foi prestar uma homenagem à deusa Atena. Além disso: o templo de mármore branco era originalmente pintado de maneira chamativa, nas cores vermelho, azul e ouro. Hoje em dia, por conta da ação do tempo, apenas o “branco” predomina. Todas as linhas aparentemente retas do Pártenon são, na verdade, ligeiramente curvas para compensar a tendência dos olhos em ver as colunas do meio mais finas do que são na verdade. A solução encontrada foi arquear cada uma delas, além disso, elas também foram ligeiramente inclinadas para dentro.

Quem visita um, visita também o outro: ali perto está o Erecteion que foi dedicado a Atenas, Poseidon, e a um rei mítico grego chamado Erecteu, que deu origem ao nome do local. O templo foi construído entre 421 e 409 a.C. durante a Guerra do Peloponeso. Dica: se estivermos no calor do verão, abasteçamos-nos com garrafas de água. É uma boa caminhada.

 

Há ainda a Antiga Ágora e o Teatro de Herodes. A ágora era o centro da vida política na Grécia Antiga. Esse era o lugar onde os cidadãos (no caso, os homens gregos) se reuniam para conversar sobre as questões políticas de Atenas, desde o século 6 A.C. Famosos personagens e filósofos gregos, como Sócrates e Platão, frequentaram esse local, que é considerado um dos berços da democracia.

Quem já não viveu um “amor platônico”…!

Já o Teatro de Herodes, localizado nos pés da colina da Acrópole,  é uma construção “romana” do século 2 A.C. Hoje, após restauro e manutenções esse magnifico e grandioso local, tem capacidade para mais de 4500 pessoas e recebe apresentações de teatro, música e dança durante o festival de Atenas.

 

 

E, se o passado une-se ao presente, isso reflete-se no Novo Museu da Acrópole: uma maravilha da arquitetura moderna em harmonia com os monumentos da Acrópole, onde podemos ver as coleções dos achados nas escavações adjacentes. Nos diversos andares do museu veremos peças que vão desde utensílios que eram utilizados no dia-a-dia até as mais preciosas esculturas que foram encontradas na Acrópole e em Atenas. A maior parte desses objetos data desde o século 5 A.C, até o século 5 D.C.

Teremos então o restante da tarde livre. Poderemos exercitar a liberdade de escolher. Gastronomia, cultura e admiração!

 

Dia 4 – ATENAS – MYKONOS: Após café da manhã no hotel, teremos ainda um pouco de tempo livre em Atenas. Na hora indicada, seremos conduzidos ao porto para embarcarmos para Mykonos. Chegada traslado ao hotel. Com tempo favorável poderemos ser brindados com o pôr-do-sol de Mykonos que é um dos mais bonitos de todo o território grego. Na ilha, esse espetáculo da natureza significa uma coisa: está na hora de     curtir a noite e, aqui, a vida segue e só existe o presente, pois Mykonos é muito conhecida por ter uma das melhores vidas noturnas da Europa.


Dia 5 – MYKONOS: Café da manhã no hotel. Comecemos o nosso dia caminhando pelas ruas de Chora, capital de Mykonos, explorando as pequenas ruas e vielas e conhecendo a arquitetura tradicional das ilhas de Cíclades. Poderemos acabar a nossa caminhada em Little Venice, o bairro mais romântico e charmoso da ilha, onde os prédios antigos avançam sobre o mar. Após um dia mágico, poderemos seguir para os moinhos de vento, que são o cartão-postal mais conhecido de Mykonos. De lá teremos uma vista belíssima do Mar Egeu e da cidade. Aqui, não há como escapar: Separei, Viajei…Fotografei!

Confira: este local é um convite duplo: fotos panorâmicas que se transformarão em cartões postais e “selfies” em que cada EU mistura-se com um fundo magnífico!

Dias mágicos, noites de magia! A noite cai em Mykonos e as baladas ganham vida efervescente.

 

O Cavo Paradiso é uma balada surpreendente: pela animação da música e dos DJ’s, e também pela localização privilegiada. A balada fica em cima de um penhasco na praia Paradise, o que possibilita uma vista incrível do mar Egeu.         

                 

E bem pertinho está outra balada agitada, o Paradise Club que é outro local super badalado em Mykonos. E em ambas: muita agitação e música animada. Normalmente ambas intercalam seus dias de funcionamento, então, se uma estiver fechada, provavelmente a outra estará aberta.

Aqui, Separei…Viajei…Badalei! Será tentador voltar para o hotel apenas para o café da manhã!

 

Dia 6 – MYKONOS – SANTORINI: Logo após o café da manhã no hotel, despedimo-nos de Mykonos, um dos locais mundiais símbolos do respeito de gênero. Ainda extasiados com tanta beleza, iremos levar na mente imagens como a de Little Venice, certamente.

Seremos conduzidos pelo transfer ao porto para a saída de barco para Santorini.

Chegada em Santorini, traslado ao hotel. E nesta ilha fantástica, teremos todo o tempo do mundo para, de forma livre, conhecê-la sem nenhuma pressa, percorrendo as ruas da capital da ilha, Fira. Vamos explorar os caminhos pelas ruas e vielas estreitas. O restaurante Argo, que faz pratos gregos e internacionais com ingredientes frescos e locais é uma boa dica para refeição. Santorini é o local de encontro de suas casinhas, com as flores, o céu e o mar! Santorini também foi nomeada “melhor ilha do mundo” pela BBC desde 2011.

Aqui: Separei, Viajei…me Encantei! com as casinhas brancas que tem telhado, portas e janelas azuis.

Conhecida por ser uma cidade calma e romântica, Santorini não é normalmente associada à vida noturna agitada. O Koo Club é exceção! Um dos clubs mais famosos de Santorini, com uma pista de dança com muito house e do lado de fora bares para quem quer ficar mais tranquilo. Poderá estar fechado em épocas do ano tipicamente frias.

 

Dia 7 – SANTORINI: Café da manhã no hotel e dia livre.  Poderemos fazer o percurso de 12 km para Oia (pronuncia-se Ia) de carro, ônibus ou até mesmo a pé. Essa é a vila mais famosa, pitoresca e romântica de Santorini. Aqui: Separei, Viajei…me exercitei! Será necessária bastante força nas pernas e uma boa disposição, já que são verdadeiros labirintos ligados por rampas e escadarias, onde poderemos nos perder sem medo e desbravarmos cada cantinho dessa ilha maravilhosa.

Também é possível descer até a caldeira, que nessa parte da ilha é conhecida como Baía Ammoúdy, um dos cantinhos mais mágicos e sossegados da ilha, um pequeno porto à beira mar absurdamente cristalino. O motivo para tanta tranquilidade é simples: 250 enormes e inclinados degraus separam Ammoúdy do centro de Oia.


Para baixo, todo santo ajuda. Para cima, a única opção para os preguiçosos e os “fora de forma” é montar no lombo de um burro (por quatro euros). O cocô desses bravos transportadores empilha-se sobre a escadaria, tornando tudo muito mais emocionante para quem sobe e desce a pé. Subir e descer será uma das experiências mais exóticas e gratificantes desta viagem.

Quando o final da tarde estiver se aproximando, encontremos (se conseguirmos) um lugar perto do castelo veneziano, conhecido como Kastro, para poder assistir um dos pôr-do-sois mais bonitos do mundo. É um local disputadíssimo e achar lugar requer a devida antecedência. Mais a noite poderemos jantar no 1800, um dos melhores e mais chiques restaurantes de Santorini, que serve comidas gregas deliciosas e simples, e ainda conta com uma bela vista para o Mar Egeu.

E se em Mykonos a noite nos convidava a atravessá-la acordados, aqui a calma e a natureza convidam a, do alto de Santorini, meditarmos: a VIDA é BELA e vale a pena cada minuto. O MUNDO é grande e traz surpresas maravilhosas para o viajante.

E atentemos para esta informação: Os vinhos de Santorini são ótimos. Para os amantes de vinho, saibamos todos que no rico solo vulcânico de Santorini são cultivadas mais de 36 variedades de uvas, que produzem vinhos deliciosos. Além disso, a ilha conta com um museu do vinho exclusivo, localizado a 8 metros de profundidade, com túneis que mostram a história da produção da bebida em Santorini.

Dia 8 – SANTORINI – ATENAS: Café da manhã no hotel e um pouquinho de tempo livre para relembrar que também aqui:

Separei, Viajei…Aprendi!  Santorini não tem rios, e a água é escassa. Até o início de 1990 habitantes usavam cisternas de água da chuva que caia sobre os telhados e a partir de pequenas nascentes, ou importavam água de outras áreas da Grécia.

 

Na hora indicada seguiremos com o traslado ao porto para regresso a Atenas. Traslado ao hotel. Restante de nosso tempo livre para relembrarmos os caminhos de Atenas…

Como iniciamos esta viagem espetacular travando amizade com Atenas, poderemos nos despedir da Cidade no bairro de Plaka, em um passeio de forma livre e independente, ao gosto de cada um de nós. Andar em Plaka é muito agradável, com ruas cheias de artesanatos coloridos, o cheiro de comida gostosa no ar e muita cultura para apreciar e curtir! Plaka é a parte mais antiga de Atenas e como fosse uma aldeia dentro da cidade, onde a maioria das ruas foram fechadas ao trânsito de automóveis.

É um local seguro também a noite, muito charmoso, em que os restaurantes possuem mesas do lado de fora iluminadas com luz de velas.

Ideal para caminhar despretensiosamente, com calma, em um passeio que renderá, certamente, a todos nós, um álbum de fotos apenas deste local, que teremos prazer em publicar instantaneamente em nossas mídias sociais.

Depois de caminharmos, apreciarmos e até…comprarmos (sim, aqui é ideal para comprar suvenires e presentes de viagem) a derradeira pausa para o nosso último jantar, livre, ao gosto de cada um.

 

DICA: No início do passeio, refrescar-se com um verdadeiro iogurte grego; no meio do passeio uma pausa para prosa com vinho branco grego, certamente são experiências agradabilíssimas para o nosso paladar, acompanhado pelo visual típico da rua em que estivermos, com pessoas passando para lá e para cá. E, ao final, um jantar, neste bairro que tanto nos encantou, pois é impossível não se render aos encantos da culinária local, repleta de tradição e ingredientes frescos que conferem um toque especial ao sabor dos pratos.

Uma entrada como o Tzatziki, pasta feita à base de iogurte grego, pepino e azeite é obrigatória… Tortas salgadas como a Spanakopita, massa recheada com espinafre e queijo feta, e a Tiropita, massa folheada recheada com queijo, são imperdíveis e podem ser encontradas aqui em Plaka. O Moussaka, uma espécie de lasanha de berinjela com carne e molho, é outra receita grega famosa que sempre nos agrada em termos de sabor.

Dia 9 – ATENAS – SAÍDA: Café da manhã no hotel. Na hora indicada, transfer para aeroporto e aéreo para o Brasil.  Ao deixarmos a Grécia, alguns de nós lembrarão do provérbio asiático: “É melhor presenciar algo uma vez a apenas ouvir isso milhares de vezes”! Outros, do nosso Mario Quintana: “Viajar é mudar a roupa da alma”!

Agora sabemos porque este é um típico destino para exclamar: Separei, Viajei…pelo Tempo!

A Grécia proporcionou a todos nós uma imersão real na história, combinada com muita natureza, gastronomia e momentos felizes!

 

 


Valores

Aguarde lançamento, em breve Uma Viagem no Tempo!

 Compartilhar pacote:

Fotos

Pré-reserva

Inscreva-se para receber todas as informações do pacote.


Outros destinos